O Cafezinho

sexta-feira

14

julho 2017

25

COMENTÁRIOS

Quedas fortíssimas no turismo do Rio confirmam o rotundo fracasso comercial do golpe

Escrito por , Postado em Redação

Lendo reportagem do Globo sobre os números negativos do turismo no Rio de Janeiro (e, consequentemente, no Brasil inteiro), com queda em faturamento, forte redução da mão-de-obra e fuga dos estrangeiros, sentimos uma grande ausência: a admissão do fracasso comercial do golpe.

A reportagem atribui a queda do turismo ao recrudescimento da violência. E entrevista alguns donos de hotel e lideranças do setor.

Ora, ninguém vai admitir, para o Globo, que todos sabem que é o coração do golpe, as verdadeiras razões pelas quais o turismo desabou: a Lava Jato, em primeiro lugar, que destruiu a economia fluminense; o golpe, que provocou uma depressão (e não só econômica, mas psicológica também) profunda no país; o desemprego, provocado pela instabilidade nascida dos golpes sucessivos de que é vítima a sociedade brasileira.

A economia brasileira só voltará a crescer, turismo incluído, se houver estabilidade política. A estabilidade só virá quando o problema da legitimidade for resolvido. Ora, esse é o cerne da crise: a legitimidade.

Nas últimas eleições presidenciais, o povo elegeu Dilma Rousseff com 54 milhões de votos. E hoje o nosso Ministro das Relações Exteriores, o chanceler que representa o Brasil no exterior é Aloysio Nunes, cacique do PSDB, um lacaio do império americano, cuja principal preocupação não é mais o Brasil e sim como melhor agradar seus chefes em Washington: e por isso sua obsessão pela Venezuela.

A grande mídia brasileira agora repete dia e noite, na boca do seletíssimo grupo de brasileiros que a ela tem acesso, que as “instituições estão funcionando”…

O fracasso econômico do golpe, todavia, atrapalha seriamente os esforços da nossa mídia em isolar os brasileiros numa realidade paralela, delirante, segundo a qual as reformas propostas por um governo corrupto e ilegítimo, mais a privatização criminosa e apressada do pouco que nos resta de patrimônio público, “salvarão” o país.

sexta-feira

14

julho 2017

25

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

25 COMENTÁRIOS

  1. Sergio L
    • Maria
    • Maria Libia
    • Maria Libia
  2. OLA BISMA
  3. Eduardo Albuquerque
  4. Roberto
      • jossimar