STF decide que há duas leis no Brasil – Uma para Lula e o PT e outra para o PSDB e seus aliados - O Cafezinho

O Cafezinho

sábado

8

outubro 2016

103

COMENTÁRIOS

STF decide que há duas leis no Brasil – Uma para Lula e o PT e outra para o PSDB e seus aliados

Escrito por , Postado em Bajonas Teixeira, Lava-Jato

Por Bajonas Teixeira, colunista de política do Cafezinho

O STF decidiu que o Brasil tem duas Constituições Federativas e dois Códigos Penais, um vale para o PT e para Lula, e o outro para o PSDB e os demais. A lei é dupla, mas os procuradores e juízes, os recebedores  de mais de R$ 70 mil reais por mês (chegando a mais de R$ 200 mil nos contracheques com o 13º salário), que aplicam essa lei dupla, são únicos e formam uma única casta.

Ao arquivar pedido de investigação contra o ministro Alexandre de Moraes, que teria recebido R$ 4 milhões de empresa investigada pela PF na Operação Acrônimo, o STF instituiu com toda clareza, e em definitivo, duas leis no Brasil. Agora ninguém pode mais ignorar que o que vale para Lula e para o PT, para os ex-ministros do PT, não vale para o PSDB, para os ministros de Temer e para os aliados.

O país agora tem dois Códigos Penais e duas Constituições da República Federativa.  E quem se beneficia com isso é, por exemplo, o governador Geraldo Alckmin, do PSDB, cujos planos de chegar à presidência seriam prejudicados com uma investigação sobre seu ex-secretário de Segurança, Alexandre de Moraes. E, claro, se beneficia também, e muito, Michel Temer, atual patrão do agora ministro Alexandre de Moraes. Um ministro da Justiça investigado por R$ 4 milhões? Seria péssimo para o golpe que já perdeu ministros demais.

Mesmo sem provas contra Lula, duas denúncias foram aceitas contra ele. Embora ele tenha sido deliberadamente ultrajado, seus direitos tenham sido pisoteados, e sua vida pessoal invadida, com a divulgação dos áudios ilegalmente gravados por Sérgio Moro, foi decidido que tudo isso não constitui crime.

Ao contrário, crime foi declarado o desejo de Lula, que os áudios ‘provariam’, de obstruir a Justiça assumindo o cargo de ministro da Casa Civil. Posição, aliás, que nada o impedia de assumir, que estava inteiramente em acordo com seus direitos políticos, e que foi obstruída por aquela divulgação criminosas das suas conversas.

Se o PT e Lula são culpados mesmos sem culpa, ou melhor, mesmo tendo seus direitos violados, o PSDB e os demais são isentos liminarmente, negando-se contra eles pedidos para investigar suspeitas objetivas e consistentes.

Pois é. O ministro Luiz Fux acaba de arquivar pedido de investigação contra Alexandre de Moraes, ministro da Justiça e filiado ao PSDB. O pedido esperou apenas oito dias no STF antes de ser negado.  A PF, na Operação Acrônimo, descobriu pagamentos suspeitos no valor de R$ 4 milhões ao ministro. A decisão do ministro do STF Luiz Fux sequer ouviu a Procuradoria Geral da República, procedimento padrão.

Além disso, diferente do mínimo que se exige dos investigados da Lava Jato, que provem a origem dos recursos, Alexandre de Moraes foi dispensado de apresentar qualquer prova.  O ministro do STF simplesmente decidiu, monocraticamente, valendo-se de uma previsão do Regimento Interno do STF, que “o fato narrado evidentemente não constitui crime”.

O mais engraçado, é que Alexandre de Moraes diz que não pode explicar os serviços prestados à empresa devido à “cláusula de confidencialidade”. Uma vez que ele diz isso, Luiz Fux é obrigado a concluir que então, como é mais que óbvio, “o fato narrado evidentemente não constitui crime”.

Caro leitor, O convidamos para visitar e curtir a página MÁQUINA CRÍTICA. Abraços.

sábado

8

outubro 2016

103

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

103 COMENTÁRIOS

  1. regina clemente t. ferreira
  2. gina
  3. Pe. Carlos Ferreira da Silva
  4. Eram do Mirenda
  5. Carlis Roberto
  6. Alci policarpo ricardo
  7. Edson Penteado
  8. Rodrigues
  9. Davisson Falcao
  10. Nelci Lenhard
  11. Anônimo
  12. Ulisses Vieira
  13. Kaelly Virginia de Oliveira Saraiva
  14. Mateus gomes filho
  15. Anônimo
  16. Cláudio marcelo.
  17. Edson
  18. Reinaldo Alves da Silva
  19. Joaquim Almeida Machado
  20. IVAN VELUCCI
    • Carlos Alberto
  21. Edna Corrêa
    • IVAN VELUCCI
    • Juana Inês
  22. carlos augusto frança cavalcante
    • Juana Inês
  23. Antonio Roberto Augusto
    • Mary Chaves De Oliveira
      • Anônimo
        • Rubem
          • IVAN VELUCCI
      • Juana Inês
    • IVAN VELUCCI
    • IVAN VELUCCI
  24. Cláudio Luiz Pessuti Pessuti
  25. fsc
  26. Adilson s
  27. Marivane
  28. Marcos Rodrigues
  29. Roberto Carlos da Silva
  30. Antonio Mauricio
  31. Emerson Almeida
  32. Luiz M. Gouveia
  33. Rita Cassia Le Sénéchal Cruz
  34. biozziBR Elisabeth
  35. Alex s magalhaes
  36. Batista
  37. C.Poivre
  38. Claudio
    • Robinson Pimentel
      • Osmar Gonçalves Pereira
    • Santos Damasceno
      • Sergio
      • Claudio
  39. andreson cassius silva
  40. Músical Eclético Misturado
    • vera lucia mello nunes
  41. Regina Canto
  42. MARIA
    • Vanda Gomes
    • ari
  43. MARIA
  44. Calebe
  45. valdemar
  46. Santos Van
  47. Clei Rangel Dos Passos
    • Tânia