11/11/2015 - O Cafezinho

O Cafezinho

Arquivo Diário: 11/11/2015

quarta-feira

11

novembro 2015

79

COMENTÁRIOS

Partidos assinam manifesto em defesa de Eduardo Cunha

Escrito por , Postado em Política

Os líderes do PR, PMDB, PSC, PP, PSD, PRP, PTB, PTdoB, PEN, PHS, PTB e SD assinaram um manifesto em defesa do presidente da Câmara, Eduardo Cunha. A menos que um deputado ou outro se pronuncie nos próximos dias contra o documento, podemos concluir que a bancada destes partidos na Câmara apoia a permanência de Cunha. Sinceramente, até me impressionou a ausência do PSDB, DEM e PPS. Para a frente de esquerda, encabeçada pelo PT, PCdoB e Psol, que batalha pelo impeachment de Cunha, a notícia é mais um sinal de que não será fácil derrubar o presidente da Câmara. Se […]

quarta-feira

11

novembro 2015

79

COMENTÁRIOS

quarta-feira

11

novembro 2015

76

COMENTÁRIOS

Nobel de economia diz que há excesso de pessimismo no Brasil

Escrito por , Postado em Economia

Por Carlos Eduardo, editor-assistente do Cafezinho O prêmio Nobel de Economia 2008, Paul Krugman, disse nesta terça-feira (10) em São Paulo, durante uma conferência internacional que reúne as mais recentes ideias, tendências e conceitos mundias em gestão, que há pânico no Brasil na formulação e adoção de medidas econômicas, como o aumento na taxa de juros e corte de despesas.

quarta-feira

11

novembro 2015

76

COMENTÁRIOS

quarta-feira

11

novembro 2015

5

COMENTÁRIOS

quarta-feira

11

novembro 2015

0

COMENTÁRIOS

A primeira vez do cinema brasileiro

Escrito por , Postado em Cinema

É com empolgação que começo a escrever por aqui sobre literatura e cinema. Sou jornalista e dirigi, junto com Bruno Graziano e Hugo Moura, da Controle Remoto Filmes, o documentário “A Primeira Vez do Cinema Brasileiro”, que se debruça na história do primeiro filme pornográfico nacional. Trata-se de “Coisas Eróticas”, dirigido por Raffaele Rossi. O filme estreou em 1982, em pleno Regime Militar, com toda a censura que vocês podem imaginar e, mesmo assim, mudou a cara do nosso cinema brasuca. Meses antes da estreia, o presidente General Figueiredo havia feito um discurso enérgico que conclamava a defesa dos bons […]

quarta-feira

11

novembro 2015

0

COMENTÁRIOS

quarta-feira

11

novembro 2015

0

COMENTÁRIOS

Futuros do Brasil: políticas sociais contra o discurso da ‘ingovernabilidade’ e da ‘crise terminal’

Escrito por , Postado em Conteúdo Livre

Por Eliane Bardanachvili, para o CEE-Fiocruz A construção do discurso de uma “crise terminal” e da ingovernabilidade no país, para justificar medidas que afetam diretamente a área social, e uma mudança na configuração da esquerda e da direita foram pontos levantados nas contundentes análises dos professores Ligia Bahia, da UFRJ, e Eduardo Fagnani, da Unicamp e da Plataforma Política Social, no segundo debate online da série Futuros do Brasil, do CEE-Fiocruz, em 5/11/2015. Sob o tema As políticas sociais em uma encruzilhada, os professores falaram para os internautas conectados, que puderam fazer perguntas em tempo real, e para uma plateia de convidados, […]

quarta-feira

11

novembro 2015

0

COMENTÁRIOS

quarta-feira

11

novembro 2015

0

COMENTÁRIOS

O que Carlinhos Cachoeira e Sérgio Moro têm em comum

Escrito por , Postado em Corrupção

Por Luís Nassif, no Jornal GGN Há mais pontos em comum entre o bicheiro Carlinhos Cachoeira e o justiceiro Sérgio Moro – o juiz que rompeu com os limites jurídicos na Operação Lava Jato – do que possa supor a vã leitura dos clássicos criminais: ambos dividem a mesma musa. Na canção “Umas e Outras”, de Chico Buarque, Moro seria “umas”. Se uma nunca tem sorriso É pra melhor se reservar E diz que espera o paraíso E a hora de desabafar A vida é feita de um rosário Que custa tanto a se acabar Por isso às vezes ela pára […]

quarta-feira

11

novembro 2015

0

COMENTÁRIOS

quarta-feira

11

novembro 2015

10

COMENTÁRIOS

A democratização do Judiciário e cartilha do PT contra a “Operação Lava-Jato”

Escrito por , Postado em Política

Por Rogerio Dultra dos Santos, no Democracia e Conjuntura Em tempos de representação política reacionária, o Poder Judiciário – pelo menos parte politicamente significativa dele – parece atuar para falsear a democracia. A “República dos juízes” tem deixado de ser um devaneio autoritário de alguns órfãos da Ditadura Civil-Militar e se transformado em estratégia de combate a fim de “limpar o Brasil da Corrupção”.

quarta-feira

11

novembro 2015

10

COMENTÁRIOS

quarta-feira

11

novembro 2015

42

COMENTÁRIOS